The Handmaid's Tale de Margaret Atwood

13:43


Não imaginam o que acabei de ler! ( se calhar até imaginam porque está no título, né -.-' )


The Handmaid's Tale é provocador e assustador. A distopia perfeita para 2017!
Os EUA caíram e um governo totalitário assumiu o poder. A nova ordem chamada The Republic of Gilead reorganizou a população. A maioria da população está estéril e a prioridade máxima é fazer com que a população volte a crescer, para isso todas as mulheres férteis são cada uma delas enviada para a casa de um Commander, um dos membros mais importantes do governo, para procriar. As castas mais baixas e inférteis são enviadas para campos de trabalho forçados e acabam eventualmente por morrer.


The Handmaid's Tale é-nos contada na primeira pessoa por Offred, a serva (Handmaid) do Commander Fred. Seguimos a sua viagem por um mundo destroçado em que as mulheres não têm direitos (bem como alguns homens). Offred está a maioria do tempo sozinha e os seus pensamentos vão divagando pelo livro fora surgindo aqui e ali momentos do passado e do presente. 


A escrita é como se de um diário - kinda - se tratasse pelo que torna a leitura muito mais submerssiva e diferente. É interessante seguir a história pelo ponto de vista de uma serva e de como se insere no sistema tentando mesclar-se ou indo contra ele.


Uma novela de FC a não perder! Cheia de referências e críticas à sociedade, apesar de escrita em 1985, torna-se numa leitura actualíssima. Direitos do Homem, das mulheres, a questão da liberdade, tudo está presente na obra diferenciando-a de qualquer outra que já tenha lido.
Creio que uma das maiores belezas do livro está na sua simplicidade, como se passa num universo pequeno, a mente de Offred, e somos confrontados com a crueza da sociedade em que vive.



 Impossível de pousar! 
Actualmente, conta com uma série de tv da Hulu, ainda não transmitida em Portugal. A meu ver as principais diferenças parecem ser a organização temporal da história, uma vez que no livro seguimos o pensamento livre de Offred, e a questão da revolução. 


O livro deixa um final em aberto que nos gera imensas teorias! A vossa leitura obrigatória este Verão!

A minha edição é a exposta na imagem, da Vintage. Se dominarem o inglês aconselho porque conta com um prefácio de 2017 pela autora. Ela faz alguns paralelismos com os EUA actualmente e fala um pouco da série da Hulu.



Recomendo a todos os fãs de distopias! Deixem-se assombrar com as analogias que podem criar após ler The Handmaid's Tale!





You Might Also Like

0 comentários

Afiliado

Membro

Professional Reader