22.11.63 de Stephen King

18:50


Soberbo. Fantástico. Perfeito. Stephen King traz-nos um livro que amantes de ficção cientifica e História não podem perder. Sabendo que iria estrear uma nova série em Portugal que nos questionava: E se JFK não tivesse morrido ? E se pudéssemos viajar no tempo ? Imediatamente, corri à procura do livro 22.11.63 - que nunca tinha ouvido falar. Constato um enorme volume de 900 páginas com a igual premissa. " Se pudesse voltar atrás no tempo, mudaria este dia ?" Pois bem, esse dia seria um fim de uma manhã de um solarengo dia de Novembro em Dallas, TX em 1963.


Possíveis SPOILERS.

A história pode ser dividida - e na realidade é - em várias partes e ser resumida em muitas palavras mas vamos cingir-nos ao que realmente importa. Jake é um professor de Inglês no ano de 2011, tem uma carreira calma e uma vida normal com problemas pessoais normais. Mas é quando o seu mais recém amigo lhe fala da "toca do coelho", uma falha no espaço tempo que o permite viajar até Setembro de 1958, que a sua vida muda.
Imaginem o que era regressar, poderem passear no ano de 58 e cada vez que voltassem a passar pela "toca do coelho" apenas 2 minutos se passavam no presente.
É, então, que Al - o seu amigo - encarrega Jake de uma missão importante : Deve impedir o assassinato do presidente Kennedy no ano de 63. 


Para isso terá que demostrar que não existirá o efeito borboleta e não irá arruinar o presente. Jake tenta impedir o assassinato de uma família e voltar. Comprovando que os efeitos no presente eram mínimos embarca de vez na aventura para impedir a morte de JFK apesar dos avisos do Homem do Cartão Amarelo.
Jake vai, então, passar uns tempos em Jodie, onde conhece Sadie e todos os seus planos se alteram porque o passado não quer ser alterado e o passado tende a harmonizar-se.


Stephen King conduz-nos através de uns EUA no final de 50's e início de 60's onde fumar é permitido em todo o lado e onde o aquecimento global não passa de um tema do futuro. Carochas e carros vintage passeiam pelas ruas. Batons vermelhos e brilhantina enchem as ruas. O boxe é um desporto vivido. Divisões raciais enchem a América. E, claro, a Guerra Fria está no seu auge. 
Os diálogos são brilhantes e vividos, cada página se vira automaticamente, uma após outra nas nossas mãos. Cada descrição transporta-nos para o passado. Seguimos Jake por 900 páginas e lamentamos com ele, rimos com ele, praguejamos com ele, choramos com ele - a sério, vão por mim, "Fartámo-nos de dançar, Jake.", arrasa qualquer durão da leitura.


À medida que o livro vai se aproximando do final a leitura torna-se energética e frenética. Consegue Jake impedir Oswald ? Foi mesmo Lee Oswald ou era ele apenas um bode expiatório ? E Sadie ? Irá ela com Jake para o futuro ? Vamos querendo respostas para as cada vez mais perguntas ! 
Com um final de cortar a respiração -  mas que raio se passou ?! Stephen, não se brinca assim com os sentimentos dos leitores ! - 22.11.63 promete marcar-vos e ter um lugar no coração de qualquer amante de livros e histórias de ficção. Façam um favor às vossas mentes ávidas de ficção científica e thrillers e leiam este belo livro-tijolo.
Se já o leste diz o que achaste nos comentários. Boas leituras e não se esqueçam : Vote for Kennedy e a vida é dança.









You Might Also Like

0 comentários

Afiliado

Membro

Professional Reader